15 setembro 2008

Notícias dos DOGMA ( e foto) não confundir com outros DOGMA

DOGMA - ROCK EM PORTUGUÊS


Janeiro de 2007...duma jam improvável entre 4 amigos na zona oriental da cidade invicta nasceu a vontade de fazer rock. Em Fevereiro começam a ensaiar regularmente: os riffs, harmonias, ritmos e letras começam a fluir à velocidade da luz...sempre em português...o dogma cresce. No final do mês de Junho gravam a 1ª maqueta com 4 temas, em Setembro estreiam-se ao vivo, no Porto. Os concertos sucedem-se, impõe-se a gravação dum registo de máxima qualidade. Em Janeiro de 2008 entram no Boom Studios para gravar o seu primeiro trabalho. O E.P. "O Segredo", com 6 temas, fica concluído em Abril. Maio é mês de estreia televisiva, ao vivo no Porto Canal. Em Junho o single "O Segredo" é seleccionado para a banda-sonora da série " Morangos com Açúcar", na qual roda diariamente. Em Julho são convidados a gravarem um videoclip em parceria com um canal televisivo nacional. As filmagens dão-se no início de Setembro, o trabalho estará no ar brevemente...

Um ano e 26 concertos depois da estreia ao vivo, os dogma preparam-se para mais uma série de concertos. Esta são as datas já confirmadas. Aparece e vem fazer parte da festa!

17 Set - RTP/Portugal no Coração 17h
04 Out - Fnac Sta Catarina 17h
04 Out - Fnac Gaiashopping 22h
10 Out - E.S. Saúde Egas Moniz/Caparica (c/ Tara Perdida) 23h
11 Out - Fnac Norteshopping 22h
24 Out - Bela Cruz 23h59


1 comentário:

AG disse...

Meu Mar Amigo

Caminhando à beira mar
Vou-me apercebendo uma a uma...
Tantas as milhas desta costa,
E em cada uma...
Mais uma lição me é posta.

A última é uma velha conhecida,
Todos a vêem,
Alguns respeitam-na,
Mas só poucos a conhecem.

Esta bela e virtuosa Amizade;
Aquela... vil e falsa Amizade;
Esta... que nasce para nunca mais acabar;
Aquela... que já à nascença aparenta acabar;
Esta... que não precisa de gritar para a lembrar;
Aquela... que nem gritando pode iluminar!

Esta...
Esta é uma praia inteira
Que ao longo do tempo mais cavada está,
E mesmo que o mar a alise como uma peneira,
No dia seguinte mais (...e mais fundos!) buracos há!

Aquela...
Aquela é um castelo no areia,
Que por muito bonito e imponente
Basta uma simples ribeira...
E a desmoronar já se sente...



Adolfo Guncho